Listas

10 PIORES CELEBRIDADES NA WWE

Em 1985, a WWE – então WWF – explodiu com o WrestleMania. Não que supercards fossem novidade na luta-livre da época, mas a inovação de Vince McMahon veio na apresentação. Apesar da qualidade técnica da apresentação ter deixado a desejar (sendo apenas corrigida no WrestleMania seguinte, com a ajuda do executivo da NBC Dick Ebersol), o WrestleMania mostrou o futuro que McMahon via para a luta-livre: um híbrido entre esporte e entretenimento, legitimando-se pela participação de celebridades de outras mídias, em crossovers que elevariam as qualidades das duas partes. O WrestleMania teve a participação da cantora Cyndi Lauper, de Liberace, da estrela dos New York Yankees Billy Martin, do pugilista Muhammad Ali e do ator Mr. T. A popularidade da luta-livre flutuou nas décadas seguintes, assim como a qualidade das celebridades que McMahon cismava em enfiar em sua programação. Nesta lista, olhamos as 10 piores participações de celebridades na WWE.

10) Drew Carey

O pior tipo de participação de celebridades na WWE são os daqueles completamente desconexos com o produto. Celebridades sem a menor ideia de como funciona a luta-livre, mas que adorariam fazer um merchanzinho para os milhões de expectadores. Se hoje um ator aceita dar as caras no Raw para falar de um filmeco qualquer, em 2001, nos últimos momentos da Attitude Era, isso era ainda mais atraente.

Ávido para promover seu show de improviso em pay-per-view, Improv All Stars, o comediante Drew Carey apareceu no Royal Rumble de 2001. Sem dar muita importância para o que estava acontecendo, aceitou participar do Rumble, se eliminando do combate após ser levemente enforcado por Kane. Essa participação lhe rendeu uma indicação ao Hall da Fama da WWE em 2011, vista até hoje como uma das piores escolhas para o salão dos imortais da companhia, vista como fraca até para a ala das celebridades.

09) Jeremy Piven

Em junho de 2009, a WWE começou seu programa de apresentadores convidados do Raw. Gerentes gerais por uma noite, a primeira leva de apresentadores foi resolvida em casa, com Batista e Ted DiBiase. As celebridades começaram com Seth Green (fã de longa data), ZZ Top (que ficaram reservados a segmentos nos bastidores) e Shaquille O’Neal (cujo tamanho e celebridade foram receitas certas pra criar histórias). Então veio Jeremy Piven, o primeiro convidado a estar ali apenas para promover um produto. E deu pra ver. Uma das estrela de Entourage, da HBO, Piven estava tão desesperado para vender seu novo filme Carros Usados, Vendedores Pirados (27% no Rotten Tomatoes) que aceitou dar as caras no Raw

Com zero de conhecimento no produto, Piven chamou SummerSlam de SummerFest, imediatamente escancarando sua relação inexistente com a WWE. Ele ainda se aliou a Randy Orton contra John Cena e lhe fez um crossbody do corner (!), mas teve sua performance roubada por Ken Jeong, de Se Beber Não Case e Community, que foi jogado em um bolo de lutadores e sofreu uma concussão na queda. Piven não conseguiu nem ser o destaque da noite.

08) Susan Saint James

Quando se é convidada para uma aparição na WWE, espera-se que haja ao menos alguma qualidade de troca. É uma co-promoção. A WWE ganha reconhecimento popular e a celebridade ganha a oportunidade de divulgar um trabalho. Não é o caso de Susan Saint James. Atriz de sitcoms menores, não haveria motivo algum para Saint James dar as caras no WrestleMania 2. Exceto pelo fato dela ser a esposa de Dick Ebersol.
Importante nome da divisão de esportes da NBC, Ebersol foi instrumental para que Vince McMahon transformasse o WrestleMania em um evento grandioso. O salto de qualidade de transmissão do primeiro ao segundo WrestleMania deve-se em boa parte aos conselhos e diretrizes que Ebersol passou a McMahon. Como agradecimento, talvez, Vince colocou Saint James ao seu lado na mesa de comentaristas na porção nova-iorquina do show. Narrações insípidas e comentários vazios acompanharam-na no primeiro terço do segundo WrestleMania.

07) Dennis Miller

Com uma carreira dedicada a um humor mais ácido, irônico e de difícil entendimento, com foco na política, o comediante Dennis Miller foi convidado para apresentar os Slammys durante o Raw em 14 de dezembro de 2009. Sua primeira piada – sobre como ele havia se assustado e urinado por causa dos fogos de artifício – arrancou umas ridadinhas da plateia. E não passou disso. Com o passar da noite, os risinhos viraram indiferença, que eventualmente se converteu em vaias. Entregar monólogos de um sarcástico humorista-político para uma plateia majoritariamente formada por crianças a fim de ver porrada não foi a mais inteligente das ideias. Água e óleo.

06) LaVar Ball

Se tem uma coisa que LaVar Ball sabe fazer é atrair os holofotes. O extravagante patriarca de uma família de jogadores de basquetebol (Lonzo, LiAngelo e LaMelo Ball), LaVar aprendeu que ter uma personalidade gritante e falar maluquices ajudaria a colocar o nome de seus filhos – e de sua marca de roupas, Big Baller Brand – nas manchetes do jornal. Talvez por isso tenha aceitado participar do Raw em junho de 2017.

A Kris Jenner do basquete e seus filhos foram convidados do MizTV, o que culminou em LaVar zombando da luta-livre, imitando seus estereótipos como um maluco e arrancando a camiseta enquanto fazia poses de kung-fu e seus filhos gargalhavam da situação, o incitando e chamando Miz de aquela-palavra-com-n. Tão ofensivo que a fala foi mutada na WWE Network e a WWE se desculpou publicamente no dia seguinte.

05) Art Donovan

Talvez a ideia de convidar um ex-jogador de futebol americano sem relação alguma com a luta-livre para comentar o King of the Ring de 1994 não tenha sido a ideia mais brilhante a sair da cabeça de Vince McMahon.

Sem qualquer conhecimento sobre a WWF ou seus lutadores, Art Donovan, ex-tackle defensivo dos Baltimore Colts foi forçado a fazer horas de comentários com Gorilla Monsoon e “Macho Man” Randy Savage, que quase imediatamente passaram a ignorar as perguntas repetitivas e sem nexo de Donovan. Sua incessante busca pelo peso dos lutadores foi imortalizada em qualquer Botchamania de qualidade.

04) Gennifer Flowers

Vamos falar sobre raspar o fundo do barril e encontrar Gennifer Flowers. Em 1992, durante a campanha presidencial de Bill Clinton, relativamente desconhecido no cenário nacional, Flowers foi à imprensa acusando Clinton de ter uma relação extraconjugal com ela durante 12 anos. Clinton, com sua esposa Hillary, negou as acusações no programa 60 Minutes. Em resposta, ela divulgou gravações de áudio do presidenciável. Anos depois, ela admitiu que as gravações haviam sido adulteradas.

Sob juramento, Clinton admitiu ter participado de um encontro sexual com Flowers, em 1977. Bom, em 1998, seis anos após toda a polêmica, a WWF convidou Flowers para participar do WrestleMania XIV. Como sempre, a WWF atrasou-se um pouco para arranjar algum tipo de mídia. Flowers entrevistou The Rock em um segmento gravado, lhe perguntando sobre como seria uma possível presidência do People’s Champion. Sem sentido algum, sem publicidade alguma. Apenas para encaixar uma convidada de baixo nível por nenhum motivo.

03) Grumpy Cat

Um gato conhecido por parecer estar mau-humorado foi estrela convidada do Raw. Ele ficava nos bastidores. Enquanto pessoas olhavam pra ele e comentavam. Não dá pra falar muita coisa, dá?

02) Kathie Lee Gifford e Hoda Kotb

Assim como fez com Dennis Miller, a WWE não pensou muito bem ao convidar as apresentadoras do The Today Show Kathie Lee Gifford e Hoda Kobt para o Raw, um programa de ação. Pensa-se em atletas como Floyd Mayweather e Shaquille O’Neal. Ou em estrelas de ação como Hugh Jackman. Ou até em personagens engraçados, como os Muppets ou Pee-wee Herman. Não se pensa em Ana Maria Braga e Regina Volpato. No mesmo episódio em que The Rock retornou para confrontar Rusev, Gifford e Kotb foram enfiadas em um longo e cansativo segmento, onde falaram amenidades, beberam vinho, dançaram e se divertiram com Adam Rose. Por horas. A plateia ficou entre o silêncio e as vaias. Reza a lenda que até hoje as duas ainda  estão atrasando o Raw em algum lugar.

01) Os Três Patetas

Depois de tantas participações patéticas de celebridades, chegamos até a pior. Os Três Patetas. Essa participação uniu tudo de ruim de todas as outras celebridades da lista: pessoas de fama irrelevante, sem conexão com luta-livre, apenas ali para fazer propaganda de um filme ruim e sem o menor tato com a plateia. É importante lembrar que, em 2012, os Três Patetas originais estavam mortos há muito tempo. Se você esperava Moe, Larry e Curly entretendo as massas durante o Raw, se enganou. Quem participou do programa foram os atores interpretando as lendas da comédia para o fraquíssimo reboot de 2012. Chris Diamantopoulos (Russ Hanneman em Sillicon Valley), Sean Hayes (Jack McFarland de Will & Grace) e o comediante Will Sasso deram as caras em um segmento com Santino Marella, imediatamente deixando claro que estavam ali para vender ingressos pro filme.

Sabendo por Santino que eles deveriam entreter a plateia, o trio começou a pensar. Até que Sasso-Curly teve uma ideia. Único dos três com alguma relação com luta-livre (imitava Stone Cold na MadTV e até apareceu em um SmackDown) imitou Hulk Hogan para uma plateia brava, que vaiou a performance inteira. E Deus abençoe, o coitado até levou um Chokeslam de Kane. Alguns dias depois, em uma entrevista para Conan O’Brian, Hayes, bastante condescendente, zombou da experiência e de luta-livre feminina, ironicamente dizendo ser “tv de qualidade”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *